Olá pessoal

Hoje foi dia de terminar o 8º  livro da série Os Bridgertons da Julia Quinn e nesse livro o nosso mocinho é o caçula dos irmãos, o Gregory!

Rapaz bonito, bem apessoado, ainda meio perdido na vida, vivendo de mesada, sem grandes perspectivas e sem grandes expectativas, mas com 26 anos já sente que é hora de sossegar o facho e se casar, porém quer sentir o amor fulminante e avassalador.

Após se enganar achando amar uma moça lindaaaa, acaba se apaixonando por outra e lógico nesse meio de tempo, muitos encontros e desencontros.

Tenho que confessar que apesar de não ter gostado muito da história, a parte do casamento na igreja é ótima, não consegui rir, achar engraçado nem nada, mas meio que foi o ponto alto do livro, rs
(livro fraco, um ponto alto!).

Bom, está aí mais um livro totalmente esquecível. Bora pro próximo!

Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece.

O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la.

Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele?

A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.

Beijossss

<3
Olá pessoal

Já foi postado no canal do youtube uma breve "conversa" sobre esses dois livros de crônicas que gostei bastante.

Amei demais feliz por nada da Martha Medeiros e indico a todos!


Olá pessoal

Semana passada postei no canal do youtube um vídeo falando um pouquinho sobre esse livro de contos da Virginia Woolf, o qual entra naquele meu projeto Lendo Clássicos, autores/livros premiados e obras estrangeiras de importância, também no projeto Lendo Crônicas e contos e ainda do Clube de Leitura Virginia Woolf!

Bora espiar?


Olá pessoal

Terminei mais um romance e a autora dessa vez foi a já minha conhecida Lucinda Riley.

Posso dizer que gostei do livro de uma maneira geral, mas não amei, sabe aqueles livros esquecíveis? pois é, desses...
Gostei muito mais de A luz através da janela dela, acho que por ter a Segunda Guerra como pano de fundo, só acho! rs

A mocinha da história me irritou um pouco, teimosa, cabeça dura, abandonou um relacionamento por causa de conversinha, não foi tirar satisfação, ficou sofrendo a toa e causou muita confusão pelo caminho.

Aurora, a menininha e narradora da história foi o que salvou o livro, uma graça de personagem, leve, espirituosa, madura e muito muito espiritualizada e mais adulta do que Grania (a tal mocinha!).

Enfim, é isso...deu pra passar o tempo, mas não é o melhor da autora, pelo menos dos que li até agora.


A Garota do Penhasco é um romance que enreda o leitor através de vários fios: a história de Grania Ryan e sua querida Aurora Devonshire, a garota do penhasco, nos fala sobre mudança de vida.

A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras.

O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza.

Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.



beijossss
Olá pessoal

Eu bem que tentei fazer um vídeo resenha desse livro ESPETACULAR do autor moçambicano Mia Couto, mas não fui capaz, porém venha ver minha cara de abobalhada ao falar dessa obra sensacional.


Beijosss

<3
Olá pessoal

Dia desses li essa HQ da Power Paola e achei bem interessante o tema e gostei também dos traços, leitura rápida e super fluida (como quase todas hq's)!!!

É uma auto-biografia onde a autora conta desde a gravidez da mãe e toda a sua infância, adolescência e início da fase adulta, sua relação com as irmãs, pais e outros parentes.

E mais uma vez bato na mesma tecla, o ambiente familiar é extremamente importante na formação das crianças, esse ambiente reflete e muito quando da vida adulta, famílias desestruturadas causam um grande trauma nos filhos. Pais, prestem atenção!!!



Vírus Tropical é uma saga familiar divertida e descolada, repleta de personagens cômicas e alopradas: um pai sacerdote que dá missas clandestinas em casa, uma mãe que lê o futuro nos dominós, uma irmã mais velha depravada, outra totalmente beata…

No meio dessa trupe, a caçula Paola tenta encontrar seu espaço e sua identidade. Com um traço fino, expressivo e cheio de detalhes, Power Paola nos mergulha no âmago dessa singular família colombiana.

Dividido em capítulos curtos e temáticos, e escrito num estilo ritmado e com muitos diálogos, Vírus Tropical consegue emocionar e entreter associando o melodrama ao humor.



Beijosss

<3
Olá pessoal

Segue o vídeo com as minhas leituras do mês de maio...